domingo, 11 de outubro de 2009

XIX FESTUNA, o rescaldo...

Foi no passado dia 10 de Outubro, que a Estudantina Universitária de Coimbra levou ao palco do Teatro Académico de Gil Vicente, mais uma das grandes tradição da cidade do Mondego, o XIX FESTUNA - Festival Internacional de Tunas de Coimbra.

A EUL – Estudantina Universitária de Lisboa, foi a grande vencedora deste fim-de-semana por terras coimbrãs!

A festa começou logo na véspera, quando nos jardins da Associação Académica de Coimbra os grupos da Secção de Fado da Associação Académica de Coimbra se reuniram para dar início às comemorações do XIX FESTUNA. No do festival, o Teatro Académico Gil Vicente estava, segundo a organização, pelo segundo ano consecutivo, completamente lotado.

A primeira tuna a actuar foi a Copituna d´Oppidana - Tuna Académica da Guarda. Foi um espectáculo bastante coerente e animado. Com cerca de 26 elementos em palco, iniciando a sua actuação com a leitura do poema "Perdidamente", de Florbela Espanca seguido do seu original “Guitarra de Ilusões”. Prosseguiu com o seu instrumental, também original, “Domingo à Tarde” onde se destacaram os seus estandartes e com os seus conhecido temas “Menina Caloira” e "Capa ao Ombro" terminando com uma nobre homenagem a Carlos Paião, “Reviver Carlos”, com temas como “Lobo do Mar”, “Pó de Arroz” e “Playback”. Finalizaram a sua actuação com o seu Grito Académico saindo de palco com a música da EUC, "Assim mesmo é que é".



De seguida, de terra de noustro irmanos, a Tuna do Distrito Universitário de Granada. Com cerca de 17 elementos em palco, iniciou a sua actuação com um passo doble “Granada”, seguindo de um bonito bolero “Se nos deixam”. Prosseguiu com um medley de temas bolivianos seguido de “Por amor”, com uma excelente interpretação do seu solista. Terminou a sua actuação com uma canção popular espanhola “Bailado”.

Seguiu-se a actuação da TUIST - Tuna
Universitária do Instituto Superior Técnico de Lisboa. Com cerca de 25 elementos em palco, iniciaram a sua actuação com uma adaptação de "Povo que lavas no rio", com uma excelente prestação do seu solista a levar ao rubro todo o auditório. Prosseguiu com o original "Vontade de Ser", com destaque para os seus pandeiretas, seguido do seu o instrumental “Sta. Morena”, Prossegui com outro seu original "Se um dia não houver luar", terminando o seu espectáculo com a “Marcha do Centenário”.



video



Depois de um curto intervalo, subiu a palco a TUA - Tuna Universitária de Aveiro. Com cerca de 24 elementos em palco, cheios de animação e um grande espírito académico iniciaram a sua actuação o seu medley de músicas do Zeca Afonso, com temas com “Índios da Meia Praia”, “Venham mais Cinco”, “O que faz falta”, “Grândola Vila Morena”, “O Homem da Gaita” e “Traz outro amigo também”. Prosseguiram com o seu novo instrumental, “Alavarium”, seguido de “La Malageña” onde se destacou a brilhante interpretação do seu solista, terminando a sua actuação com o animado tema “Amor à Beira Mar”.



video



A terminar o rol de actuação de tunas a concurso, esteve a EUL - Estudantina Universitária de Lisboa. Com cerca de 25 elementos em palco, iniciou o seu espectáculo com um excelente arranjo e interpretação vocal do tema “Amor a Portugal”. Seguiu com o instrumental entronizado por Júlio Pereira, “Bandolinata” e com uma adaptação do bonito tema de Ary dos Santos “Toirada”. Prosseguiu com uma adaptação do “Fado Português", onde se destacou a interpretação do seu solista, terminando a sua actuação com o tema “Sinos da Sé”.



Por fim subiu a palco a tuna da casa, a Estudantina Universitária de Coimbra, iniciando a sua actuação com uma homenagem às raízes da Estudantina, tocando o conhecido tema “Traçadinho”, seguindo-se com o seu instrumental “O Palheiro”. Prosseguiu com o tema “Serenata ao Mondego” seguido de uma adaptação do tema de Zeca Afonso “Ronda das Mafarricas” e de uma adaptação de uma música tradicional portuguesa “Cirandeiro”. Já com os “antigos estudantinos” em palco espectáculo prosseguiu com os seus conhecidos temas “Rapariga”, “Dedicação” e “Coimbra”, terminado com o seu conhecido e animado FRA seguido de “Lafões”.




No fim o júri deliberou:

Melhor arranjo vocal: Estudantina Universitária de Lisboa
Melhor desempenho istrumental: Tuna Universitária de Aveiro

Melhor Pandeireta: Tuna Universitária do Instituto Superior Técnico
Melhor Porta-estandarte/bandeira: Copituna
Melhor Solista: Estudantina Universitária de Lisboa
Tuna Simpatia: Tuna Do Distrito de Granada

3º melhor Tuna: Tuna Universitária do Instituto Superior Técnico
2º melhor Tuna: Tuna Universitária de Aveiro
Melhor Tuna: Estudantina Universitária de Lisboa


"Coimbra das canções,
Tão meiga que nos pões
Os nossos corações
A nu.
Coimbra dos doutores,
P'ra nós os teus cantores
A fonte dos amores
És tu..."


Obrigada Coimbra, e até para o ano....

4 comentários:

Bicente(TUA) disse...

Cara Catarina,
Sou o Bicente, da Tuna Universitária de Aveiro.
Bom trabalho com a reportagem, o festival foi espectacular!
Um pequeno reparo: o nome do nosso instrumental não é Alavário, mas "Alavarium" este sim, o primeiro nome da cidade de Aveiro;)
Beijinhos e Abraços com sabor a ovos moles! Até ao próximo festival!!

Carolina Mendonça disse...

Caro Bicente,
Obrigada pela correcção.

Venham de lá esses ovos moles, de preferência acompanhados de Favaítos :)

Carolina (e não Catarina)

Gabi disse...

HHUUMMM...

Bom festival mesmo... Sem estar por lá ainda tive direito a ouvir umas musiquitas...

Muito obrigada, jeitosa!

Carolina Mendonça disse...

Sempre às ordens....